Insira o seu endereço de e-mail para subscrever a mailing list

Início / Quem somos

Escudo

Evolução Histórica

Nos primeiros documentos da Congregação (1864), o Escudo apresenta forma circular. Dois ramos de palmeira e a expressão “Irmãs do Amor de Deus” aparecem inscritos na circunferência. No centro encontra-se a letra M, como referência a Maria, por cima da qual temos o Coração de Jesus. Em 1867, aparece pela primeira vez um novo escudo. Nele há  novos elementos que exprimem mais claramente o Carisma da Congregação. Aparece o  lema congregacional: "O Amor de Deus faz sábios e santos". No início dos anos quarenta, data em que a Congregação foi aprovada pela Santa Sé, o Escudo sofre novas alterações. A mais significativa é a inclusão das  chamas que brotam do Escudo e do coração de Jesus.

 

Significado dos símbolos que integram o escudo actual

O Escudo da Congregação das Irmãs do Amor de Deus é formado por um pergaminho em  forma de coração, símbolo do amor, de cor azul.  No centro do pergaminho está um coração branco, que simboliza a pureza e a simplicidade que devem  caracterizar as Irmãs do Amor de Deus, à imitação de Maria, cujo anagrama se encontra no centro, recordando-nos a sua protecção maternal. O lema do escudo: "O Amor de Deus faz sábios e santos" aponta para a esperança de que o Amor de Deus nos vá tornando cada vez mais sábias, no duplo sentido da sabedoria: enquanto saber humano e enquanto conhecimento e experiência de vida marcada pela presença de Deus, a fim de sermos boas educadoras, e santas, como nos diz o fundador: “Viestes, Irmãs, para ser santas”. O escudo é coroado pelo Amor de Deus, representado pelas chamas do Espírito Santo e pelo Coração de Jesus com a cruz e a coroa de espinhos. É esse Amor que plenifica o nosso coração e nos impulsiona a realizar no mundo a obra de Jesus. Entrelaçados na parte inferior do escudo, estão um ramo de loureiro com  frutos e uma palma. O ramo de loureiro significa a paz e a vitória sobre o mal. A palma significa o  martírio, a entrega total da vida a Deus ao serviço dos homens. Só o acolhimento do Amor de Deus que se oferece gratuitamente torna possível a nossa entrega na vida de cada dia.