Insira o seu endereço de e-mail para subscrever a mailing list

Início / Entre nós / Fragmentos de santidade

Irmã Celeste Saldanha

 

A nossa Irmã Celeste Saldanha deixou-nos no dia 26 de Abril de 2007 para ir para a casa do Pai.
Louvamos e damos graças ao senhor pela sua passagem nesta Comunidade. O Todo Poderoso operou nela grandes maravilhas.
A Irmã Celeste tinha uma maneira de ser e estar, muito próprias; ela procurava acertar em fazer o bem e de se sentir bem com todas as suas Irmãs, às quais amava, sentindo-se feliz na Comunidade. No seu coração estavam a Congregação, o P. Usera e cada uma das Irmãs, principalmente as que a acompanhavam no seu crescimento espiritual e durante a sua doença.
Partiu e deixou-nos um testemunho de vida muito rico com um rasto de qualidades e dons que pôs ao dispor da missão até ao fim.
A Irmã Celeste era uma Irmã alegre, simples, desprendida, humilde, sacrificada, responsável… executava as tarefas que lhe confiavam em atitude de serviço e gratuidade o melhor que sabia e podia, pondo nesses serviços amor e responsabilidade; gostava de se sentir prestável, apesar de se sentir cada vez mais limitada nos seus movimentos.
Pela manhã, no louvor ao Senhor na oração de Laudes, quase sempre era ela a primeira a chegar à Capela. Gostava de ser pontual aos actos de Comunidade, e isto repetia-o no dia a dia, muitas vezes com dificuldade. Gozava de simpatia entre os alunos, conversando com eles e dando-lhes conselhos quando passava pelos corredores, fazendo o mesmo com qualquer adulto que se encontrava com ela; para todos tinha uma palavra ou um sorriso amigo; dizia-me alguém: “A Irmã Celeste era amiga assim como a chuva que cai na terra seca e árida”. Sentia-se feliz com a alegria e felicidade dos outros.
Cremos bem que ela agora junto da Mão do Céu e do Senhor a quem ela tanto amava, se lembre destas suas Irmãs que com ela labutaram, trabalharam e amaram e que um dia nos encontremos todas fazendo parte dessa grande multidão infinita…
Querida Irmã Celeste, precisamos de si, aí, junto do Senhor, pois pode fazer muito por esta grande missão Amor de Deus.

A Comunidade de Cascais